Banners Laterais

Powered by WP Bannerize

Histórico

História de Itaquiraí – MS

A ocupação da região se deu originariamente pela penetração de bandeirantes, sertanistas e monçoeiros que buscavam ouro, caçavam índios e se aventuravam na conquista de novas riquezas. Antes, era ocupada pelos Terenas e Kaiowás que habitavam, até o século XVIII, a área do território do atual Mato Grosso do Sul que se estendia desde os campos de Maracaju até a margem direita do Rio Paraná.

Tal como as demais regiões do Estado, a ocupação também pode ser explicada a partir das transformações que ocorreram em seu território. O percurso dos conquistadores em suas arriscadas penetrações, durante o século XVIII, por um lado, passaram a exigir pontos de apoio nas viagens de ida e volta. Estes pontos se tornaram posteriormente locais de fixação do homem na Região.

A exploração da erva-mate trouxe importantes mudanças na fisionomia social e econômica regional, produzida em escala comercial, e destinada à exportação, principalmente para os países da bacia da prata, deram impulso à economia estadual no início do século XX. As plantações da Companhia Mate Laranjeira ocupavam uma vasta extensão territorial que ia desde as margens do rio Brilhante e rio Ivinhema, ao norte; o Paraná, a leste; o Iguatemi, a sul e o rio Dourados e a serra do Amambai, a oeste. Desse modo, parte da Região em estudo integrava a área daquela empresa.

A origem da maioria dos municípios que compõem a Região é decorrente dos desmembramentos territoriais ocorridos em Ponta Porã e Amambai.

Em 1955, o capitão João Paulo Cabreira e Geraldo Fernandes Fideles, proprietários de extensas glebas de terras, entendem-se com migrantes oriundos do Paraná e São Paulo e lhes cedem lotes de terra, para estabelecerem-se. Reservaram anteriormente uma área para a instalação de um novo povoado. Floriano Carminatti foi o primeiro morador, e em 1958, rezou-se a primeira missa por um padre da Congregação do Verbo Divino e por volta de 1959, Antônio de Melo Gonçalves instalou a primeira casa comercial.

Por volta de 1960 chegam em Itaquiraí as primeiras famílias, para fazer a abertura de áreas da fazenda de propriedade da Companhia Mate Laranjeira, dando início ao Patrimônio de Itaquiraí, recebendo este nome devido ao Córrego Itaquiraí, que é um nome de origem tupi pois o mesmo possuía grande número de pedras redondas que aqui foram encontradas (Ita = pedra e quiraí = redonda). Itaquiraí foi elevada a Distrito de Ponta Porã pela Lei n. 2.111, de 26 de dezembro de 1963, passando posteriormente a ser Distrito de Amambai e Iguatemi.

Em 12 de maio de 1980, desmembrado do Município de Iguatemi pela Lei n. 75 e sua emancipação política-administrativa foi assinada em 13 de maio de 1980 pelo então governador Marcelo Miranda Soares.

Em 1989, Itaquiraí vive um momento histórico que muda totalmente o perfil socioeconômico com o processo de Reforma Agrária a partir da luta dos trabalhadores rurais sem terra que são assentados.

 

Formação Administrativa

           Distrito criado com a denominação de Itaquiraí, pela Lei Estadual nº 2113, de 26/12/1963, subordinado ao município de Iguatemi. Em divisão territorial datada de 31/12/1963, o distrito de Itaquiraí figura no município de Iguatemi. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01/01/1979. Elevado à categoria de município com a denominação de Itaquiraí, pela Lei Estadual nº 76, de 12/05/1980, desmembrado do município de Iguatemi, sede no antigo distrito de Itaquiraí.

Constituído do distrito sede. Instalado em 22/06/1981.

Em divisão territorial datada de 01/07/1983, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

 

1

Publicidade